[BGS 2023] Prince of Persia: The Lost Crown acerta em cheio ao se reinventar

da tabela blackjack: O que uma franquia precisa para se reinventar? Embora haja muitas respostas para essa pergunta, a Ubisoft encontrou a certeira com a direção para Prince of Persia: The Lost Crown. O novo modelo 2.5D, a direção artística e o protagonista são elementos inéditos que trouxeram boas impressões iniciais.

da correio cassino: Tivemos a oportunidade de testar o título na BGS 2023 e ficamos extremamente surpreendidos pela qualidade da experiência. Além da competência técnica, a Ubi acertou em cheio no projeto e terá altas chances de entregar um dos games mais divertidos do próximo ano. 

Ali babá!

A demonstração colocou o Príncipe em uma fase já com inimigos, possibilidades de exploração e amuletos especiais com poderes. Sem tutorial nem dicas, o conteúdo faz o jogador descobrir “na raça” os comandos. 

De forma surpreendente, é muito rápido entender o esquema de controle e partir para ação. O herói pode usar esquiva, parry, combos de ataques corporais com arco e flecha, além de habilidades místicas da Areia do Tempo. 

A distribuição dos comandos está equilibrada no DualSense e nos combates intensos você precisará dominar todos os movimentos. Ao ver um ataque inimigo com a luz vermelha, só dá para esquivar. Em uma luz amarela, o parry bem executado gera uma resposta mortífera. Cada situação exige uma abordagem diferente.

Run, Bar- Sargon, run!

Se o combate está bem responsivo, a movimentação também segue o mesmo padrão e aqui o título brilha. Quem jogou os clássicos Prince of Persia se lembra do apelo ao parkour e movimentos acrobáticos do personagem. Em The Lost Crown, a visão 2.5D contribui ainda mais para essas mecânicas.

Simulando os jogos de plataforma, o jogador precisará pular entre paredes, esquivar-se de armadilhas, usar habilidades especiais para liberar caminhos ocultos e descobrir tesouros para adquirir melhorias. Sabe aquelas seções de malabarismos de Celeste ou Hollow Knight? Então, espere por situações parecidas aqui no título da Ubi.

Destaque para o poder das Areias do Tempo. É possível ativar o poder para voltar em um ponto específico deixado pelo jogador, permitindo desvendar caminhos e até mesmo fugir de inimigos mais fortes.

Prince of Persia: The Lost Crown empolga!

Prince of Persia: The Lost Crown aposta na mobilidade ágil e frenética para capturar a atenção do jogador logo de cara. Não tivemos oportunidade de “sentir” a história, mas pela jogabilidade, o título deve entrar no radar dos jogadores.

A Ubi parece ter acertado a mão na proposta diferente do remake de The Sands of Time (adiado indefinidamente) e possui o potencial de entregar uma experiência que promete diversão, dificuldade equilibrada, muito parkour e uma ambientação digna dos reis persas!