Zico revela como virou apresentador de televisão por acaso: 'Foi uma necessidade'

Televisão Descrição de chapéu Futebol Zico revela como virou apresentador de televisão por acaso: 'Foi uma necessidade'

da Corrida de Galgos: Maior ídolo do Flamengo comanda o Resenha do Galinho, exibido pela Band e BandSports

  • benefício do assinante

    Você tem 7 acessos por dia para dar de presente. Qualquer pessoa que não é assinante poderá ler.

    benefício do assinante

    Assinantes podem liberar 7 acessos por dia para conteúdos da Folha.

    Já é assinante? Faça seu login ASSINE A FOLHA

    • Copiar link
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

5.mai.2024 às 13h00 Gabriel Vaquer Rio de Janeiro

Maior ídolo do Flamengo, clube mais popular do Brasil, Arthur Antunes Coimbra, o Zico, tem muita história para a contar. Uma das mais curiosas e que ele nunca havia revelado foi como o Galinho de Quintino, como é conhecido, virou apresentador de televisão.

Zico já passou pelo extinto Esporte Interativo (2007-2021) e pela Jovem Pan. Hoje, ele comanda o talk-show Resenha do Galinho, exibido pela Band em TV aberta e no BandSports, canal esportivo do grupo na TV por assinatura. Além disso, Zico atuou como comentarista em transmissões de futebol.

A ideia inicial de Zico, aliás, era ficar somente nos comentários, mas uma emergência mudou tudo. “Algumas vezes, as coisas acontecem por necessidade”, afirmou o ex-jogador, em entrevista exclusiva ao F5.

ic_save

ic_share

Leia Mais Ícone fechar

Voltar

Voltar

Voltar

Compartilhe

“No momento em que eu estava trabalhando no Esporte Interativo, eu estava junto com o Mauro Beting [comentarista esportivo do SBT e da TNT Sports] fazendo um programa. Só que o Mauro Beting tem mil coisas para fazer e começou a me deixar na mão (risos)”, revela Zico.

Incomodado pelo fato de sempre ter uma rotatividade no comando das transmissões por causa das ausências de Mauro Beting, Zico precisou de uma solução rápida para que seu então programa não ficasse na mão. E imediatamente, pensou em uma pessoa: nele mesmo.

“Cada dia, era um apresentador. Eu falei: ‘Vamos dar um jeito aqui? Vai ser só eu agora!’ (risos). E eu fui pisando em ovos, fui fazendo as coisas, até pegar o traquejo. Eu vejo muita televisão, muitos debates. Eu tenho que ser eu mesmo, no dia a dia. Eu toco a televisão da mesma forma que toco a minha vida”, conta.

Hoje, Zico entende que é um apresentador bem mais seguro pela experiência que acumulou nos últimos anos. “Por falar muito, por fazer muitos comerciais, sempre dar entrevistas, eu me sinto bem melhor hoje do que no começo”, afirma.

Final do conteúdo

  • benefício do assinante

    Você tem 7 acessos por dia para dar de presente. Qualquer pessoa que não é assinante poderá ler.

    benefício do assinante

    Assinantes podem liberar 7 acessos por dia para conteúdos da Folha.

    Já é assinante? Faça seu login ASSINE A FOLHA

    • Copiar link
  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

  • Envie sua notícia
  • Erramos?
Comentários Ver todos os comentários Comentar esta reportagem
Termos e condições
Avaliar como positivo Avaliar como negativo Denunciar Compartilhar

  • Facebook
  • Twitter

O comentário acima não representa a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Responder